Enfermagem Forense: uma especialidade inovadora

Enfermagem Forense: uma especialidade inovadora
Enfermagem forense

30/05/2021

A enfermagem forense é uma especialidade inovadora e em evolução, que busca atuar nos cuidados de saúde que possuem componente médico-legal. Apesar de ser praticada informalmente por enfermeiros por anos em vários setores, apenas recentemente a especialidade tem sido reconhecida formalmente, devido ao crescente avanço na identificação desse corpo único de conhecimento (LYNCH; DUVAL, 2011).

Por meio da Resolução 556/2017, o Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) regulamentou a atividade de enfermeiro(a) forense. Entre as competências desempenhadas pelo enfermeiro forense, estão o reconhecimento de possíveis situações de violência e a identificação de potenciais vítimas e lesões, a coleta, recolha e preservação de vestígios (COFEN, 2017).

A habilidade do(a) enfermeiro(a) para detectar e coletar evidências desempenha um importante papel na investigação do crime e pode impactar no resultado de decisões legais. A coleta de vestígios forenses de forma incorreta ou incompleta em situações complexas, como potenciais casos criminais, pode obscurecer importantes evidências (GOLL-MCGEE, 1999). Porém, a atividade do enfermeiro forense não é limitada aos exames e coleta de evidências, mas inclui o cuidado a pessoas e famílias envolvidas em qualquer forma de violência e negligência, incluindo vítimas de tráfico humano, acidentes, de erros médicos, entre outros (SILVA; SILVA, 2009). 

Abordaremos mais sobre o assunto em outros posts e também em cursos. Acompanhe e fique por dentro dessa especialidade para a Enfermagem que está evoluindo cada dia mais, no Brasil e no mundo.

Profª Jade Ottoni

Referências:

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM (COFEN). Resolução COFEN nº 0556/2017, de 23 de agosto de 2017. Regulamenta a atividade do Enfermeiro Forense no Brasil, e dá outras providências. In: Conselho Federal de Enfermagem [internet]. Brasília, 2017.
GOLL-MCGEE, B. The role of the clinical forensic nurse in critical care. Critical care nursing quarterly, v. 22, n. 1, p. 8–18, maio 1999. 
LYNCH, V. A.; DUVAL, J. B. Forensic Nursing Science. In: Forensic Nursing Science. 2. ed. St. Louis, Missouri: Elsevier, 2011. p. 704. 
SILVA, K. B.; SILVA, R. C. Enfermagem Forense: Uma Especialidade a Conhecer. Cogitare Enfermagem, v. 14, n. 3, p. 564–568, 2009.


Posts Relacionados

Imprudência, imperícia e negligência: saiba a diferença

Imprudência, imperícia e negligência: saiba a diferença

Vamos falar sobre prestar socorro e a possibilidade sermos responsabilizados leg...

→ Leia mais...
Dificuldades no recrutamento de pessoal em APH

Dificuldades no recrutamento de pessoal em APH

Trabalhei como gestor de uma empresa de Atendimento Pré-hospitalar (APH) durante...

→ Leia mais...
Controle de hemorragia externa

Controle de hemorragia externa

Sabia que a hemorragia é a principal causa de morte na vítima de trauma? E mais...

→ Leia mais...
Jade Ottoni

Jade Ottoni


Graduada em Enfermagem pela Universidade de Brasília (UnB), Especialista em Urgência e Trauma pelo programa de residência da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - SESDF. Especialista em Enfermagem de Urgência e Emergência pela Universidade Cândido Mendes - UCAM, Pós-graduanda em Enfermagem Forense, Mestre em Enfermagem pela UnB, Doutoranda em Ciências da Saúde pela UnB. Docente do curso de Enfermagem do Centro Universitário do Distrito Federal - UDF Coordenadora docente da Liga Acadêmica de Enfermagem em Trauma e Emergência da UnB - LAETE-UnB.

→ Veja o Perfil Completo